| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

segurcorporativa
Desde: 18/03/2003      Publicadas: 53      Atualização: 10/11/2011

Capa |  Cursos/ Eventos  |  Segurança Corporativa

Cursos/ Eventos

noticias - EMERGÊNCIAS ! SEGURANÇA CORPORATIVA


III CURSO GERENCIAMENTO DE CRISES EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

São Paulo - SP


18 de maio de 2004

Evento Simultâneo a EXPOSEC 2004 – VII International Security Fair
(Centro de Exposições Imigrantes –São Paulo- SP)



“... nunca confie na probabilidade do inimigo não estar vindo, mas dependa de sua própria prontidão para o reconhecer. Não espere que o inimigo não ataque, mas dependa de estar em uma posição que não possa ser atacada...” (Sun Tzu “ A Arte da Guerra” ).

Situações de Emergência, quase sempre representam graves perdas humanas, materiais e de imagem. A continuidade dos negócios é hoje, o objeto principal na economia das organizações, e a segurança empresarial, pode, servindo-se do gerenciamento de riscos preparar as pessoas e as organizações para crises, buscando neutralizá-las ou sua contenção a níveis administráveis, que permitam redução dos impactos indesejados e a manutenção dos controles sobre o fato.

Ações criminosas, espionagem, fraudes, falsificações, sabotagens, alterações mercadológicas, danos ambientais, litígios em relações de trabalho, acidentes, incêndios, explosões, enchentes, terrorismo, violência urbana e outros tantos riscos, são algumas das ameaças que rondam permanente qualquer organização, merecendo tratativa preventiva.


OBJETIVO: Oferecer aos participantes informações e técnicas que por sua natureza, exijam preparo especial do sistema de segurança empresarial, visando antecipação de estudos e análises voltados para um sistema de pronta resposta em crises, assegurando o controle, a minimização dos riscos envolvidos e a integração entre órgãos externos & internos durante a operação de enfrentamento a crise. Orientar quanto à metodologia para a elaboração de planos de emergência, contingência, contenção, neutralização e extinção. Apresentar as medidas para gerenciamento de crises em segurança e

noticias - "Segurança do Patrimônio " Curso SP - Agosto2003

CURSO: GESTÃO DA SEGURANÇA DO PATRIMÔNIO
São Paulo - SP

12 e 13 de agosto de 2003



OBJETIVO: Identificar, avaliar e reconhecer novos cenários de risco e atividades de segurança empresarial. Capacitar os participantes ao reconhecimento, avaliação, estudo, e desenvolvimento de técnicas e conhecimentos visando o gerenciamento da proteção ao patrimônio humano e corporativo. Habilitar os participantes ao reconhecimento e tratamento preventivo de situações de risco, e ações de controle, contenção e neutralização, através de planos de segurança emergencial e contingência.

PÚBLICO ALVO: Diretores e Gerentes de empresas privadas ou públicas, Diretores e Gerentes que atuem no sistema de proteção corporativa. Gerentes da área industrial, comercial ou de serviços. Profissionais das áreas de segurança física, patrimonial, pessoal e informações, Gerentes e Assessores das áreas de segurança, Investigadores Privados.


DOCENTE:
Carlos Paiva - Especialista em Segurança Empresarial. Analista de Informações. Consultor e Assessor na área de segurança empresarial / corporativa.Preside o Comitê de Segurança Empresarial da ABS – Agência Brasil de Segurança. Fundador da ABRASE (Associação Brasileira de Segurança Empresarial).Pesquisador, Professor e Conferencista na área de segurança corporativa, com 25 anos de experiência e atuação no setor.


Observação: Este curso possui conteúdo parcial para a prestação de “Exame de Avaliação & Certificação Para Profissional de Segurança baseado em competências”, a ser realizado pela ABS - Agencia Brasil de Segurança.



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Contexto & Cenários em Segurança Empresarial
Proteção dos Ativos Humanos e Materiais
Identificando Riscos
Análise Estratégica dos Riscos e da SE na empresa
Integração e Cultura da SE na empresa
Auditoria & Qualida

noticias - SEGURANÇA DE EDIFICAÇÕES E INSTALAÇÕES - SP

SEGURANÇA DE EDIFICAÇÕES E INSTALAÇÕES

São Paulo - SP

11 de novembro de 2003



PERIGO !!!

Aumentam os riscos e ameaças contra edificações e instalações Empresariais. Assaltos, Roubos, Furtos, Vandalismo, Danos Patrimoniais e riscos para usuários.

Proteja-se e garanta VIDAS - PATRIMÔNIO - CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS.

Será que sua edificação ou instalação está mesmo protegida ?

Lembre-se da Responsabilidade Civil e Criminal por permitir através de ação e/ou omissão riscos humanos e materiais !

Um Curso voltado para a capacitação e atualização profissional em Segurança Empresarial.




OBJETIVO: Habilitar aos participantes ao estudo, implementação e desenvolvimento de técnicas, conhecimentos e sistemas voltados para a proteção de edificações e instalações em suas variadas modalidades e tripicidade, no que tange a segurança empresarial. Oferecer aos participantes o reconhecimento e tratamento de situações de risco, bem como, a adoção de medidas corretivas voltadas para a proteção de pessoas, bens e patrimônio em edificações industriais, comerciais e/ou residenciais familiares ou multifamiliares.


PÚBLICO-ALVO: Gerentes da área industrial, comercial ou de serviços. Auditores, Assessores e Chefes de segurança, Administradores Prediais, Gerentes de Condomínios, Síndicos. Profissionais de segurança física, patrimonial, pessoal e informações. Diretores e Gerentes que atuem no sistema de proteção empresarial no setor privado e estatal e em empresas de segurança e vigilância privada.


DOCENTE:
Carlos Paiva - Especialista em Segurança Empresarial. Analista de Informações. Consultor e Assessor na área de segurança empresarial / corporativa Preside o Comitê de Segurança Empresarial da ABS – Agência Brasil de Segurança, Fundador da ABRASE ( Associação Brasileira

Artigos - INVESTIGAÇÕES EM SEGURANÇA EMPRESARIAL


IV CURSO TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO & INFORMAÇÕES EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

São Paulo - SP


19 e 20 de maio de 2004

Evento Simultâneo a EXPOSEC 2004 – VII International Security Fair
(Centro de Exposições Imigrantes –São Paulo- SP)



Prover informações para a tomada de decisões é o objeto central da inteligência. Investigação & Informações, são parte deste complexo processo de gestão de que se servem às organizações lideres em seu segmento. Detectar, classificar, identificar, rastrear, compreender e prevenir conjunturas e/ou situações. Específica representa um diferencial competitivo para a segurança empresarial. Conheça neste curso novas Concepções da segurança empresarial!.


OBJETIVO: Habilitar os participantes quanto ao reconhecimento e trato das novas formas de gestão do conhecimento, “business intelligence”, informações corporativas e os riscos estratégicos para as organizações e continuidade dos negócios. Capacitar os participantes nas técnicas, conhecimentos e habilidades do processo de investigações de segurança, por meio da coleta de dados, pesquisa, análise, processamento e registros documentais, visando qualificá-los na execução, supervisão e gerenciamento de atividades de investigações em segurança empresarial.

PÚBLICO-ALVO: Diretores e Gerentes da área de Segurança Empresarial, Vigilância e Segurança, Investigações, Fraudes, Seguros, Auditoria, Prevenção de Perdas, Gerenciamento de Riscos, Profissionais de Segurança Física, Patrimonial, Pessoal, Eletrônica, Investigações e Inteligência.

DOCENTE:
Carlos Paiva - Especialista em Segurança Empresarial. Analista de Informações. Consultor e pesquisador na área de segurança corporativa. Fundador da ABRASE (Associação Brasileira de Segurança Empresarial) e preside o Comitê de Segurança Empresarial da ABS - Agência Brasil de Segurança. Diretor de Desenvolvimento & Edu

noticias - CONDOMÍNIOS, LOJAS, SHOPPINGS ... - SEGURANÇA DAS EDIFICAÇÕES


II CURSO SEGURANÇA DE EDIFICAÇÕES E INSTALAÇÕES

São Paulo - SP


19 e 20 de maio de 2004

Evento Simultâneo a EXPOSEC 2004 – VII International Security Fair
(Centro de Exposições Imigrantes –São Paulo- SP)





PERIGO !!!

Aumentam os riscos e ações criminosas contra edificações e instalações comerciais, industriais e moradias. Assaltos, Roubos, Furtos, Seqüestro, Vandalismos, Danos Patrimoniais e riscos para usuários, estão tornando residências, condomínios, prédios comerciais, estabelecimentos comerciais, educacionais, hoteleiros, lojas e shoppings, ambientes visados por criminosos para ataques!

Proteja-se e garanta VIDAS - PATRIMÔNIO - CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS.
Será que sua edificação ou instalação está mesmo protegida? Como desestimular e dificultar ações criminosas? Conheça a estrutura de segurança integral pelo gerenciamento de riscos preventivo!

Lembre-se da Responsabilidade Civil e Criminal por permitir através de ação e/ou omissão riscos humanos e materiais!

Um Curso voltado para a capacitação e atualização profissional em Segurança Empresarial.


OBJETIVO: Habilitar aos participantes ao estudo, implementação e desenvolvimento de técnicas, conhecimentos e sistemas voltados para a proteção de edificações e instalações em suas variadas modalidades e tipicidade, no que tange a segurança empresarial. Oferecer aos participantes o reconhecimento e tratamento de situações de risco, bem como, a adoção de medidas corretivas voltadas para a proteção de pessoas, bens e patrimônio em edificações industriais, comerciais e/ou residenciais familiares ou multifamiliares.

PÚBLICO-ALVO: Diretores e Executivos de Segurança que atuem no sistema de proteção empresarial no setor privado / estatal e em empresas de segurança e vigilância privada. Gerentes das áreas indust

Artigos - SEGURANÇA EMPRESARIAL: PREVENIR RISCOS PARA MANTER O NEGÓCIO

SEGURANÇA EMPRESARIAL: PREVENIR RISCOS PARA MANTER O NEGÓCIO

*Carlos Paiva

"Alguns especialistas dizem que as empresas resistem às mudanças porque não foram projetadas para a mudança. A hierarquia se impõe no caminho. A cultura empresarial considera a inovação arriscada e suspeita. O 'fracasso digno' (a experimentação) é punido. Uma reação similar pode acontecer contra as más notícias. O pessoal do escalão mais baixo talvez hesite em levar as más noticias adiante, e muitos gerentes nem querem ouvi-las. A estrutura e a cultura empresariais podem, sem dúvida, constituir uma verdadeira barricada".

(Bill Gates, in "A empresa na velocidade do pensamento com um sistema nervoso digital" – 1999 – Cia. das Letras)

As ameaças derivadas de novas fontes tecnológicas impõem à segurança empresarial a adoção de novas abordagens teóricas e técnicas, que permitam o controle ou a neutralização de riscos.

Desde a década de 80, quando Don B. Parker já exaustivamente chamava atenção para os "abusos" e crimes no setor da informática, parece ainda não haver uma sensibilização quanto ao contexto em que se insere a informação e seu valor para as organizações. Nos últimos dois anos, têm sido freqüentes os ataques às empresas por criminosos virtuais, uma nova forma de crime, que ataca a empresa em seu “coração”.

A segurança das informações representa hoje uma fonte principal de estudos para quem quer a continuidade dos negócios, assegurando que não existirão problemas judiciais de diversas instâncias em função da desenfreada busca de dados e registros, com o uso de espionagem e captura criminosa de informações e dados.

Parker, em seu livro "Crimes por computador" (Agents Editores - 1985), já detalhava os instrumentos e o perfil dos agressores, e isso parece não ter mudado muito. O mesmo se dá em outras esferas de risco, sejam no conjunto da segurança física ou da segurança eletrônic

Artigos - MUSEUS & ACERVOS CULTURAIS - Curso em SP

noticias - Hospitais,Clinicas, Laboratórios - Segurança

noticias - Museus & Acervos Culturais -Segurança

Curso: Gestão da Segurança em
Museus e Acervos Culturais
São Paulo - SP

03 de maio de 2004



OBJETIVO: Habilitar profissionais para o gerenciamento e execução das atividades de segurança voltadas a proteção do patrimônio, bens, instalações e pessoas em museus e instituições que atuem nos segmentos de acervos culturais.

Capacitar profissionais para as atividades de direção, gerenciamento e supervisão da segurança em museus e acervos culturais com conhecimento das técnicas, processos, métodos e sistemas destinados a atividades protetivas em segurança empresarial aplicáveis a Museus e Instituições que tenham a seu cargo manutenção, guarda e operação de acervos culturais.

Orientar os profissionais quanto aos conceitos de análise e gerenciamento de riscos, planificação de segurança e situações de emergência aplicadas ao segmento.

PÚBLICO-ALVO: Profissionais das áreas de cultura, administração e gestão de acervos artísticos e culturais, bibliotecas, centros culturais, turísticos e de lazer.
Diretores e gerentes das áreas de Segurança Empresarial, Vigilância, Investigações, Seguros, Auditoria, Prevenção de Perdas, Gerenciamento de Riscos, Profissionais de Segurança Física, Patrimonial e Eletrônica.

Apresentador: Carlos Paiva - Especialista em Segurança Empresarial. Analista de Informações. Consultor e Assessor na área de segurança empresarial. Preside o Comitê de Segurança Empresarial da ABS - Agência Brasil de Segurança. Fundador da ABRASE (Associação Brasileira de Segurança Empresarial). Pesquisador, Professor e Conferencista na área de segurança corporativa, com 25 anos de experiência e atuação no setor.



Observação: Este curso possui conteúdo parcial para a prestação de "Exame de Avaliação & Certificação para Profissional de Segurança baseado em competências", a ser realizado
pela ABS - Agência Brasil de S

noticias - MUSEUS & ACERVOS CULTURAIS - Segurança

Curso: Gestão da Segurança em
Museus e Acervos Culturais
São Paulo - SP

03 de maio de 2004



OBJETIVO: Habilitar profissionais para o gerenciamento e execução das atividades de segurança voltadas a proteção do patrimônio, bens, instalações e pessoas em museus e instituições que atuem nos segmentos de acervos culturais.

Capacitar profissionais para as atividades de direção, gerenciamento e supervisão da segurança em museus e acervos culturais com conhecimento das técnicas, processos, métodos e sistemas destinados a atividades protetivas em segurança empresarial aplicáveis a Museus e Instituições que tenham a seu cargo manutenção, guarda e operação de acervos culturais.

Orientar os profissionais quanto aos conceitos de análise e gerenciamento de riscos, planificação de segurança e situações de emergência aplicadas ao segmento.

PÚBLICO-ALVO: Profissionais das áreas de cultura, administração e gestão de acervos artísticos e culturais, bibliotecas, centros culturais, turísticos e de lazer.
Diretores e gerentes das áreas de Segurança Empresarial, Vigilância, Investigações, Seguros, Auditoria, Prevenção de Perdas, Gerenciamento de Riscos, Profissionais de Segurança Física, Patrimonial e Eletrônica.

Apresentador: Carlos Paiva - Especialista em Segurança Empresarial. Analista de Informações. Consultor e Assessor na área de segurança empresarial. Preside o Comitê de Segurança Empresarial da ABS - Agência Brasil de Segurança. Fundador da ABRASE (Associação Brasileira de Segurança Empresarial). Pesquisador, Professor e Conferencista na área de segurança corporativa, com 25 anos de experiência e atuação no setor.



Observação: Este curso possui conteúdo parcial para a prestação de "Exame de Avaliação & Certificação para Profissional de Segurança baseado em competências", a ser realizado
pela ABS - Agência Brasil de S

Segurança Corporativa

Artigos - SEGURANÇA DO ATRIMONIO

noticias - Segurança & Saúde no Trabalho

Artigos - SEGURANÇA DAS INFORMAÇÕES - Palestra sinaliza para riscos.

Artigos - Gestão da segurança empresarial - Novas percepções estratégicas.

Gestão da segurança empresarial - Novas percepções estratégicas.


Carlos Paiva


A Gestão da Segurança é um tema complexo e que deve instigar seus operadores e os administradores de negócios para a sua exata posição no contexto empresarial, visando criar proteção para pessoas, bens, instalações e a continuidade dos negócios.

Quando se fala da gestão de segurança, logo nos vem a mente, os processos, os métodos, os conhecimentos e todos os insumos físicos voltados para a parte estrutural da atividade, não raro, nós esquecemos que tais objetos dependem da ação e do comportamento humano.

Esse comportamento, presentemente é o diferencial que permeia a atividade de segurança empresarial, e é o quesito mais observado pelas organizações, visando integração com outras políticas de gestão da empresa e a busca de um conceito de qualidade ambiental em recursos humanos.

Por outro lado, percebe-se com nitidez o aumento das agressões contra as empresas e os negócios. Fraudes, espionagem, cooptação de empregados, furtos e desvios, obtenção de informações para fins criminosos, supressão de dados e registros e tantos outros tipos de crimes que atacam as empresas, dos quais muitos ficam “escondidos” na empresa por vergonha, já que sua divulgação mostraria a risível condição de proteção da organização...

O gerenciamento da segurança empresarial possui marcas afirmativas no contexto de gestão, e impõe, quase sempre, uma postura antecipada de “cobrança comportamental e funcional”, com o que, nem sempre, o conjunto de colaboradores está identificado. Isso traz antecipadamente, uma “perda” no conjunto de aproveitamento das relações interpessoais que intermediam todo o qualquer tipo de atividade humana na organização, já que muitas vezes, a imposição de normas e comportamentos não é bem vista, e quase sempre, não aceita, existindo daí a denominada “resistência passiva” onde o descumpriment

Artigos - Segurança & Drogas


Artigos - SEGURANÇA CORPORATIVA – ANTECIPAÇÃO DOS RISCOS

SEGURANÇA CORPORATIVA – ANTECIPAÇÃO DOS RISCOS
Carlos Paiva

Um dos pontos mais vulneráveis para a segurança corporativa, entendendo esta como o conjunto de conhecimentos, meios, habilidades e competências para a segurança física, patrimonial, ocupacional e de tecnologia da informação, está no que chamamos de "situações de emergência".
Observa-se com freqüência que a antecipação de dados e fatos, bem como sua análise e estruturação em medidas eficientes, eficazes e efetivas, não representa um conjunto de meios usado como prevenção e reação a acontecimentos indesejados ou inesperados. Quase sempre a ação é reativa, após o fato e com altas doses de emotividade e esforço pessoal, que acabam por gerar o desgaste da segurança como instituição.
A segurança corporativa exige a construção de cenários prospectivos com alta influência de pesquisa e busca constante a possibilidades, e não necessariamente fatos adversos já ocorridos e descritos. As ameaças às atividades econômicas possuem um imenso espectro, variando de ações internas a externas, podendo até se combinarem as duas em determinados modelos.
As novas tecnologias e suas implicações para a segurança das empresas, em função do fluxo aberto de informações, exige novas atuações da segurança, que amplia sua base de ação para a proteção do conhecimento e da informação na empresa e engloba ativos humanos e materiais que necessitam de proteção.
Pontuando isso para a segurança, podemos antever que, forçosamente, aparecerá um conjunto de medidas nas empresas que irão alterar seus cenários de risco. Um corte na força de trabalho visando a ajustes estruturais ligados à produção e comercialização, o que pode significar o início de um avassalador processo interno de problemas para a segurança corporativa.
Situações de emergência somente podem ser enfrentadas mediante uma visão e uma postura proativa, que privilegie o fato e suas conseqüências, antes que ele aconteça.

Artigos - Matéria : Segurança de Edificações & Instalações

O Globo, domingo, 14 de abril de 2002

*** A arquitetura da violência desenha o Rio ***

Renato Garcia

Os castelos medievais do novo milênio dão a dimensão exata do pânico gerado
pela violência no Rio de Janeiro. Esta é uma das conclusões da recente
pesquisa financiada pela Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo a Pesquisa
do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). Estudantes de arquitetura da
Universidade Federal Fluminense constataram que, em alguns bairros da
cidade, “a medievalização” da arquitetura demonstra a preocupação de incluir
a segurança como item principal dos mais novos projetos arquitetônicos no
estado. Trata-se da Arquitetura da Violência ou do Medo, como está sendo
chamado o trabalho organizado pela professora Sônia Ferraz da UFF.


Segurança consome R$ 105 bilhões/ano

São mansões e condomínios de alto luxo construídos, nos bairros mais nobres
da cidade, com torres com pequenas fendas para vigia (como se fossem
seteiras de castelos), altos muros de pedras, portais, duplos e até fossos
com ponte, como no condomínio Summer Dream, na Avenida Sernambetiba, na
Barra da Tijuca.

É a linguagem medieval de proteção. O estudo conclui que a insegurança
desenha um novo padrão funcional e formal de arquitetura e comprova que o
medo gera lucro: uma boa fatia do mercado imobiliário, da indústria de
equipamentos e materiais de segurança cresce na mesma medida em que a
violência.

Segundo cálculos da Fundação Getúlio Vargas, de fevereiro de 2000, são
gastos cerca de R$ 105 bilhões por ano com a segurança privada. A média de
roubos a residências é de quatro por dia, segundo estatística oficial.

De acordo com a pesquisa, a arquitetura de segurança está passando por um
período de transição. A instalação de equipamentos de

Artigos - Edificações e Instalações no contexto de segurança empresarial - Parte II

Artigos - Segurança corporativa e situações de emergência


noticias - FOLHA DE SP

Artigos - SEGURANÇA EMPRESARIAL - Instalações & Edificações.


Segurança Empresarial - Edificações & Instalações


Carlos Paiva (*)


A proteção de edificações e instalações, é um dos pontos principais de referência na segurança empresarial, sendo que, os cuidados com esses temas refletem-se na continuidade dos negócios e na proteção de bens e pessoas, razão mais do que adequada para os profissionais de segurança dedicarem uma atenção especial ao assunto.
A localização geográfica de uma empresa e seu entorno, é o ponto principal a ser levado em conta no estudo preliminar de segurança. Dados que incluem desde o atendimento de transporte público, passando por iluminação, vias de acesso e tipo de vizinhança, devem ser coligidos e trabalhados num conjunto de mapeamento de riscos. Informações quanto as ocorrências policiais mais típicas na região e condições climáticas, também são necessários para uma avaliação ambiental de riscos, afinal uma região onde a taxa de roubos e/ou furtos é elevada, mostra que deve existir um cuidado maior com pessoas e instalações. O mesmo se dá no caso de implicações climáticas, já que locais sujeitos a inundações, provenientes de altas taxas pluviométricas, vão exigir um conceito de prevenção/reação mais elaborado.
Muitas vezes, a edificação não sofreu um tratamento de arquitetura de segurança, visando ofertar aumento das condições de proteção física, fazendo com que os riscos sejam potencializados. Nesse caso podemos citar o caso das áreas de portaria e controle de acesso, muitas vezes, onde a preocupação com um dos pontos da segurança ( o controle de acesso), suplanta até mesmo o cuidado com a proteção do local, possibilitando fragilidades na segurança daqueles que alí trabalham. Em algumas situações, a instalação de controle de acesso, também abriga a vigilância, em condições que possibilita uma intrusão forçada, sem que


Capa |  Cursos/ Eventos  |  Segurança Corporativa